/, Política/A crise, o impeachment e a ponte pra 2018

A crise, o impeachment e a ponte pra 2018

lava-jato-revela-grampo-telefonico-de-lula-e-dilma

O impeachment

Desesperados por saberem que depois de Dilma virá Lula em 2018, a oposição se jogou de vez na criação de vários pedidos de impeachment. O único motivo que eles acharam: pedaladas fiscais. O que nunca foi crime no Brasil, já que é um ajuste do tipo, segura aí que pago mês que vem, senão estoura a meta fiscal aqui. Se Dilma cair por isso, abre uma jurisprudência para derrubar pelo menos 90 dos governadores e uns 80% dos prefeitos do país.

Ao contrário do que se propaga, não há nenhum indício de corrupção ou crime de responsabilidade praticado por Dilma. Nunca houve. Mas a oposição precisa tirar ela do poder.

Se tirar ela pelas pedaladas, assume Michel Temer. Se o impeachment vier pelo impedimento da chapa, protocolado junto ao TSE pela oposição derrotada, assume Eduardo Cunha, PMDBista como Michel Temer. Ou seja, de qualquer forma o Brasil cairia no colo do PMDB.

Hoje, a oposição derrotada PSDB/DEM não estão tão interessados no impeachment quanto parece. Eles preferem ver a presidente perder popularidade até 2018, “sangrar” como foi dito pelo Aloysio Nunes, vice de Aécio.

Se houverem novas eleições, tem de prender logo Lula pra ele não disputar. Porque senão ele vence qualquer candidato no 1º turno. Prender Lula e deixá-lo inelegível em 2018, bom ressaltar esse ponto importante.

Assim, com o último grande nome da política brasileira fora da disputa, a oposição derrotada acredita que enterrarão o PT nas eleições presidenciais e voltarão ao poder. Notem que o grito das manifestações contrárias ao governo é: “Fora PT” e não “Fora Corrupção”. Uma óbvia tentativa de arrasar um partido e colocar nele a placa de “único corrupto” ou “mais corrupto”. As mesmas coisas que disseram sobre Jango, com o apoio da FIESP, Organizações Globo, OAB e o estratégico apoio dos Brothers americanos (sobre isso recomendo assistir O dia que durou 21 anos). Notem que os caranguejos de 64 são os mesmos, só mudou o mangue.

Lula

Por isso sigo dizendo: é golpe sim. Quem quer que Dilma caia, hoje, é o Paulinho da Força e o Eduardo Cunha (palavras do primeiro). Aécio, de tanto que foi citado na Lava Jato, já perdeu até o apoio que tinha. Virou boi de piranha e os opositores já pedem a prisão dele junto com Lula. Como se os dois tivessem o mesmo peso político. Mas comparar a história e o prestígio de Lula com a de Aécio, é piada.

Já o Lula tem de ser preso. Já foi condenado pela opinião publicada, já deveria estar preso, mas mesmo com 2 anos de Lava Jato pra pegar ele… nada. Quebraram sigilo bancário, fiscal, telefônico, sequestraram os emails da Fundação e nem um processo foi aberto contra ele. Nem é réu.

Agora pensemos: o cara comandou o país por 8 anos e querem atribuir a ele o crime de ter uma fazenda e um triplex (que ele nega ser dele). Além de uma reforma de apartamento. Desculpem, mas pra minha cabeça é pensar realmente que ele tem “alma de pobre”, como disse o Paes de sacanagem.

Sobre Lula Ministro, achei que seria a coisa certa no momento errado. Externei esse pensamento antes de acontecer. Porém, enxergo que essa é a única chance do governo voltar a governar. Dilma está acuada entre safados, como o próprio Vice-presidente, que foi participar de evento em Portugal com Serra, Aécio e Gilmar Mendes. Sem Lula no Ministério Dilma não conseguirá reorganizar a base de apoio e ficará exposta na Comissão de Impeachment, continuando sem força no Congresso pra votar os projetos que envia  (vide o projeto de lei Anti-Corrupção, de 2015), além de perder o seu prestígio internacionalmente. Ou seja, Lula salvaria Dilma e o governo, muito mais que o governo salvaria Lula.

Bem, é esse o cenário que eu enxergo. Sei que alguns irão discordar, o que é realmente normal. Mas cada um enxerga as coisas do seu jeito. Para esses, não pedirei a morte ou à sua ida para Cuba. E sim, que conheçam mais o pensamento de Voltaire: não concordo com nada do que dizem, mas morrerei defendendo o seu direito de dizer.

By |2016-03-24T19:19:21+00:00março 24th, 2016|Atualidades, Política|

About the Author:

Publicitário, MBA em Gestão Esportiva, webdesigner, designer 3d, diagramador, cronista, baiano "workaholic" e pai de Thor Cerqueira. Colunista da Revista Sabiá (Portugal), possui textos publicados em sites como Observatório da Imprensa, Cidade Marketing, Feminino e Além, Página de Polícia, dentre outros.