/, Cultura/And the Oscar goes to "casa da zorra!"

And the Oscar goes to "casa da zorra!"

Não deu… Mas, e daí? O cacique ainda é o Rei do Carnaval.

Carlinhos Brown não venceu o Oscar, mas volta pra casa com uma moral lá no alto. Participante da única comitiva brasileira na festa americana, Brown chegou na festa em alto estilo. Com status de estrela, a festa começou no aeroporto, onde um carrão da Academia esperava o filho da lavadeira Dona Madalena, do Candeal. Dentro do carro, brincou com a repórter dizendo: “Tô tirando onda de barão…”

Na festa, no tapete vermelho, o baiano desfilou com um turbante “a lá Filhos de Gandhy”, e com uma corrente dourada que lembrava os colares do afoxé.

Não ganhar o prêmio era quase uma certeza. A festa do cinema americano é para o público americano e seus artistas. Só brasileiro pra pensar que Fernanda Montenegro iria vencer Gwyneth Paltrow numa festa feita para os gringos. No entanto, o talento da perdedora é inquestionavelmente superior ao da vencedora.

Apenas em casos específicos, como foi o do filme francês, “O Artista”, Hollywood premia estrangeiros. Um filme mudo, em preto e branco, falando da origem do cinema. Ou então no prêmio de Melhor Filme Estrangeiro, porque aí não tem jeito…

Mas pra que lamentar? O importante é que assim como o Arrastão da Timbalada na Quarta feria de cinzas, Carlinhos Bronw invandiu outro evento e fez a festa pra gente. A chatíssima festa da premiação do Oscar, só teve audiência na Bahia até a premiação de Melhor Canção Original, onde a melancólica, e nada-original, “Man or Muppet” venceu o sambão timbaleiro em inglês, “Real in Rio”. Bom pra gente que teve o cacique na festa, ruim pra a Academia que perdeu ainda mais a simpatia dos brasileiros.

Certo é Woody Allen que esnoba a premiação norte-americana e nem vai lá…

Brown, vem pra casa menino! Tem uma nação timbaleira com saudade. Lá você é convidado, aqui você é rei, nessa zorra!

By |2012-02-27T12:56:24+00:00fevereiro 27th, 2012|Atualidades, Cultura|

About the Author:

Publicitário, MBA em Gestão Esportiva, webdesigner, designer 3d, diagramador, cronista, baiano "workaholic" e pai de Thor Cerqueira. Colunista da Revista Sabiá (Portugal), possui textos publicados em sites como Observatório da Imprensa, Cidade Marketing, Feminino e Além, Página de Polícia, dentre outros.